BORDALO II

 

Bordalo II, nome artístico escolhido em tributo ao seu avô, promovendo a continuidade e reinvenção do seu legado artístico. A sua infância foi marcada pela companhia do seu avô, o pintor Bordalo, a sua incessante paixão pelas aguarelas e as suas aventuras no graffiti ilegal em Lisboa. Os três anos que passou na universidade de Belas Artes de Lisboa, fê-lo descobrir a escultura e a experimentação com vários materiais distanciando-o da pintura, a sua expressão de arte original levou-o ao primeiro lugar. O espaço público torna-se a tela escolhida para suas explorações em cor e escala e a plataforma onde ele gradualmente transformou seus hábitos e canalizou suas experiências em construção e desenvolvimento de seu trabalho artístico, actualmente focado em questionar a sociedade materialista e gananciosa a qual ele (também) pertence. A produção excessiva de “coisas” ou o consumismo exagerado, que resulta na constante produção de “lixo” e, consequentemente, na destruição do nosso Planeta, são os principais temas de sua produção artística.
Esse “lixo” torna-se a matéria prima singular e peculiar que ele usa na construção de peças de pequena ou grande escala que espalhou pelo mundo e que visam acima de tudo, a ser um manifesto universal.

‘I was born in Lisbon, 1987. I belong to a generation that is extremely consumerist, materialist and greedy. With the production of things at its highest, the production of “waste” and unused objects is also at its highest. “Waste” is quoted because of its abstract definition: “one man’s trash is another man’s treasure”. I create, recreate, assemble and develop ideas with end-of-life material and try to relate it to sustainability, ecological and social awareness.’

 

bordalo2nd@gmail.com

www.bordaloii.com

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.